13 junio, 2018
por Arantxa Serantes
0 comentarios

Nordestina: Tríade poética

(I) Quando era menina, pensava como menina aprender não era entender, mas não podia me ocultar do que nunca desaparece. Verdade arrancada, lançada, em acontecimentos decisivos numa vida singela e no céu fluído no ilimitado deserto, sem espejismos. Com, em … Sigue leyendo